O filho

05/12/2014

quadro

Um próspero homem e seu único filho, amavam colecionar obras de artes raras. Eles tinham de tudo em sua coleção, desde Picasso a Raphael.Eles sempre sentavam e admiravam as grandes obras de arte juntos.
Quando a guerra do Vietnã estourou o filho foi pra guerra. Ele era muito corajoso e morreu na batalha enquanto salvava outro soldado. Quando o pai ficou sabendo da morte do seu precioso e único filho, sofreu muito.
Quase um mês depois, após o Natal, ouviu batidas na porta. Um jovem parado na porta com um grande embrulho nas mãos. Ele disse,”O senhor não me conhece, mas eu sou o soldado a quem seu filho deu a vida. Ele salvou muitas vidas naquele dia, ele me carregou pra me salvar quando foi atingido por uma bala no coração e morreu instantaneamente. Ele sempre falava sobre o senhor e sobre a coleção de arte que vocês tinham juntos.
O jovem entregou ao pai o embrulho que tinha nas suas mãos. “Eu sei que isso não é muito. E também não sou um grande artista, mas eu gostaria que aceitasse.” O pai abriu o embrulho. Era um retrato do seu filho, pintado pelo jovem. Ele se assustou pelo modo como o soldado tinha captado a personalidade do seu filho na pintura.
E os olhos do pai se encheram de lágrimas. Ele agradeceu ao jovem e ofereceu uma quantia em dinheiro pela pintura.”Oh, não senhor, eu jamais poderei pagar o que seu filho fez por mim. É um presente.”
O pai aceitou emocionado e colocou o retrato junto com as demais obras de arte. A todos os visitantes que iam ver as obras de arte, ele se orgulhava de mostrar o retrato de seu filho antes de mostrar as demais obras de arte. O homem morreu poucos meses depois. E foi feito um grande leilão de suas obras de arte. Muitas pessoas de influência e posses, colecionadores de arte, se reuniram pra ver se conseguiam adquirir algumas das preciosidades. Na plataforma estava lá, pra todos verem a pintura do filho.
O leiloeiro golpeava o seu martelo. “Começaremos o leilão com a pintura do filho. quem pagará por essa pintura?” E houve um silêncio!
Então uma voz no fundo da sala, disse: “Queremos ver as obras de arte de pintores famosos. Deixe essa pra depois.” Mas o leiloeiro persistiu. “Alguém pagará por essa pintura? Quem começará ofertando? $100, $200?”
Outra voz, gritou nervosamente. “Não viemos aqui pra ver essa pintura.. viemos aqui pra ver Van Goghs, Rembrandts, Picasso. Esses valem as ofertas!”
Mas o leiloeiro continuou. “O filho! O filho! Quem levará o filho?” Finalmente, uma voz falou lá do fundo da sala. Era o jardineiro do homem e seu filho. “Eu darei 10 doláres por essa pintura.”
Sendo um homem pobre, era tudo que podia ofertar.”Temos 10 dolares, quem pagará 20 dolares?””Dê a ele por 19 doláres. Deixe-nos ver as grandes obras.””10 dolares é a oferta, Alguém não quer dar 20 dolares?”A multidão estava começando a ficar enfurecida. Eles não queriam a pintura do filho. Eles queriam mais investimentos para as suas coleções. O leiloeiro golpeou o seu martelo.”Dou-lhe uma, dou-lhe duas, VENDIDO, por 10 doláres!”
Um homem sentado na segunda fila, gritou. “Agora, mostre-nos as grandes obras da coleção!” O leiloeiro abaixou seu martelo. “Lamento, o leilão acabou.”
“Mas e as outras pinturas?”
“Lamento. Quando fui chamado pra conduzir esse leilão, eu fiquei sabendo do desejo secreto do dono das obras. Eu não podia revelar isso até agora. Somente a pintura do filho seria leiloada.
Quem adquirisse a pintura do filho, levaria toda a coleção junto com ela. O homem que levou o filho ganhou com ele tudo o mais!”

Deus deu Seu único e precioso Filho pra morrer em nosso lugar há 2000 anos atrás. Assim como o leiloeiro, Sua mensagem hoje é, “O Filho, o Filho, quem levará o filho?”

Perceba, quem levar o Filho, leva tudo o mais.

“Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida.”( 1S.João 5:12)

(Autor Desconhecido)


Portas abertas

05/12/2014

portas abertas

Foi em Glasgow, na Escócia, que esta história se passou.

Uma adolescente fugiu de casa para viver “sua” liberdade, mas logo caiu na realidade da vida. Sem dinheiro para se manter e sem coragem de voltar para casa, acabou por entrar no mundo da prostituição. Os anos se passaram, mas, apesar da saudade dos pais, ela nunca mais tentou qualquer contato com eles.
Seus pais sempre a procuraram, em vão, porém, desde a morte do seu pai (que ela nem ficou sabendo), sua mãe intensificou as buscas, deixando um cartaz de “Procura-se” em qualquer lugar onde lhe permitissem.
Neste cartaz a mãe havia colocado sua própria foto, escrito embaixo: “Eu ainda amo você. Volte para casa”.
Os meses se passaram sem qualquer notícia, até que um dia, numa fila de sopa para pessoas carentes, a moça viu a foto da sua mãe, que apesar de ter  envelhecido bastante, ainda conservava o mesmo olhar que ela guardava em suas lembranças.
Não pode conter a emoção e, naquele dia mesmo, voltou para casa. Era tarde da noite quando chegou. Tímida, ela se aproximou da porta. Ia bater, mas ela se abriu sozinha.
Entrou assustada, apavorada com a idéia de que algum ladrão tivesse invadido a casa e “sabe lá Deus o quê” poderia ter feito.
Correu para o quarto e viu sua mãe dormindo. Acordou-a. Ambas choraram muito. Abraçaram-se.  Reconciliaram-se.
Lembrando-se da porta aberta, a moça disse:
- Puxa, mãe, levei um susto tão grande quando cheguei.
- Por que, minha filha?
- É que a porta da frente estava aberta e eu pensei que algum ladrão tivesse invadido a casa. Você precisa tomar mais cuidado, mãe. Não pode mais esquecer a porta aberta.
- Não meu amor, você não está entendendo. Eu não esqueci a porta aberta. Desde o dia em que você foi embora, esta porta nunca mais foi fechada.

  E, [o filho pródigo] levantando-se, voltou para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou.
  (Lucas 15.20)

Fonte: http://www.sitedopastor.com.br/ilustracoes/portasabertas.htm

Salvos por um copo de leite!

05/10/2014

garrafa-copo-leite

Um dia, um rapaz pobre que vendia mercadorias de porta em porta para pagar seus estudos, estava com muita fome e só lhe restava uma pequena moeda no bolso.

Decidiu, então, que ao invés de tentar vender, iria pedir comida na próxima casa; porém seus nervos o traíram quando uma encantadora jovem lhe abriu a porta.

Em vez de comida, pediu um copo de água. A mulher percebeu que ele estava com fome e lhe deu um grande copo de leite. Ele bebeu devagar e depois lhe perguntou:

- Quanto lhe devo?
- Não me deve nada – respondeu ela. E continuou: – Minha mãe sempre nos ensinou a ajudar as pessoas.
- Pois te agradeço todo coração, a você e à sua mãe.

O rapaz saiu daquela casa não só refeito fisicamente, mas também com sua fé renovada em Deus e nos homens. Ele já havia resolvido abandonar os estudos devido às dificuldades financeiras que estava passando, mas aquele gesto de bondade o fortaleceu.

Anos depois, essa jovem mulher ficou gravemente doente. Os médicos locais estavam confusos. Finalmente a enviaram à cidade grande, para se tratar.

O médico de plantão naquele dia era o Dr. Howard Kelly, um dos maiores especialistas do país naquela área. Quando escutou o nome do povoado de onde ela viera, uma estranha luz encheu seus olhos e de pronto foi ver a paciente.

Reconheceu-a imediatamente e determinou-se a fazer o melhor para salvar sua vida, passando a dedicar-lhe atenção especial. Contudo, nada lhe disse sobre o primeiro encontro que tiveram no passado.

Depois de uma terrível batalha, eles finalmente venceram aquela enfermidade.

Ao receber alta, ela teve medo de ver a conta do hospital, porque imaginava que levaria o resto da sua vida para pagar por aquele tratamento tão caro e demorado. Quando, finalmente, abriu a fatura, seu coração se encheu de alegria com estas palavras: “Totalmente pago – há muitos anos – com um copo de leite – ass.: Dr.Howard Kelly.” Só então ela se lembrou de onde conhecia aquele médico.

“Na vida nada acontece por acaso. O que você faz hoje, pode fazer a diferença em sua vida amanhã.”

E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido.
(Gálatas 6.9.)

Fonte:http://www.sitedopastor.com.br/ilustracoes/copodeleite.htm


Doce regresso

29/09/2014

d-dom-ikona-free-vector_25-21195

 

Um artista muito talentoso estava preocupado, pois ainda não havia pintado a “sua tela”, a obra-prima que seria a suma expressão de sua arte.

E como seguia por uma estrada a procurar uma grande idéia, encontrou-se com um velho ministro e perguntou-lhe qual era a coisa mais bela do mundo:
- A coisa mais bela do mundo é a fé.

Daí à pouco, encontrou-se com uma jovem vestida de noiva e fez-lhe a mesma pergunta:
- É o amor, respondeu ela.

Por fim, encontrou um veterano de guerra:
- A coisa mais bela do mundo é a paz, disse o soldado.

Enquanto voltava, ia meditando nestas respostas: “Fé, amor e paz”. Como poderia representar tudo isso num único quadro?

A resposta parecia-lhe demasiada difícil, até que entrou  em casa e viu a fé no olhar de seus filhos, o amor no sorriso da esposa e a paz ali mesmo, no seu ambiente familiar.

Lançou-se de imediato à pintura e, quando terminou,  chamou a sua obra-prima de:

“O Lar”.

   (Eu e a minha casa
    serviremos ao SENHOR.)
    Josué 24.15

 

Fonte:http://www.sitedopastor.com.br/ilustracoes/doceregresso.htm


Estrelas douradas

26/09/2014

images

Durante a II Guerra Mundial, nos Estados Unidos, era costume uma família que tivesse um filho que servisse nas Forças Armadas colocar uma estrela na janela frontal da sua casa.

Porém, uma estrela dourada indicava que o filho tinha morrido por apoio à causa do seu país.

Há anos, Sir Harry Lauder contou uma história comovente sobre este costume. Ele disse que uma noite um homem caminhava por uma rua de Nova Iorque, acompanhado pelo seu filho de 5 anos. O pequeno foi atraído pelas luzes que brilhavam nas janelas das casas e quis saber por que é que algumas casas tinham uma estrela nas janelas.

O pai explicou que aquelas famílias tinham um filho a combater na guerra. A criança bateu as palmas quando viu outra estrela na janela e exclamou, “Olha, Papai, outra família que deu o filho ao seu país”.

Finalmente chegaram a um descampado, depois da correnteza das casas. Daquele lugar podia-se ver uma estrela a brilhar no céu. O pequenino voltou à olhar, “Oh, Papai”, “Olha para aquela estrela no céu! Deus também deve ter dado o Seu Filho”.

Sim, de fato! Há uma estrela na janela de Deus. Sabes o que Ele fez por ti? Ele deu o Seu Filho, por causa do Seu amor por nós.
 

  “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3:16

 

Fonte:http://www.sitedopastor.com.br/ilustracoes/estrelas_douradas.htm


Eu sabia!

26/09/2014

sol

Na guerra…
- Meu amigo ainda não regressou do campo de batalha, senhor. Solicito permissão para ir buscá-lo, pediu um soldado ao seu superior.

- Permissão negada, soldado, respondeu o oficial, não quero que você arrisque a sua vida por um homem que provavelmente já está morto.

O soldado, desconsiderando a proibição, saiu e, uma hora mais tarde, voltou transportando o cadáver de seu amigo.

O oficial ficou furioso:
- Eu te disse que ele já estava morto! Agora, por causa da sua indisciplina, eu perdi dois homens, pois você ficará preso e enfrentará a corte marcial. Valeu a pena, soldado, só pra resgatar um cadáver?

E o soldado respondeu:
- Senhor, quando encontrei o meu amigo ele ainda estava vivo e pode me dizer: “Eu sabia que você viria!”

   ” Em todo o tempo ama o amigo;
    e na angústia se faz o irmão.”
    Provérbios 17.17

Desconheço a autoria

 Fonte:http://www.sitedopastor.com.br/ilustracoes/eusabia.htm


Fazendo o bem a Jesus

13/09/2014

abraço Jesus

Um sapateiro, muito piedoso,
sonhou que Jesus falou com ele dizendo:
“Amanhã venho tomar café na sua casa”.
O sapateiro acordou cedo,

convencido de que Jesus, na realidade, viria.
Arrumou bem sua cozinha e
preparou um café muito especial.
Jesus não apareceu,
mas chegou lá pelas nove horas
uma garotinha faminta,
com sua roupa em farrapos
e sapatos arrebentados.
O sapateiro providenciou roupa limpa para a garota,
deu da comida que havia preparado para Jesus,
consertou os sapatinhos e
logo mais a menina tomou o seu rumo.
Na noite seguinte, Jesus apareceu
novamente em sonho ao sapateiro.
Ele, irritadiço, perguntou a Jesus:
“Por que não vieste tomar café, como prometeste?”
Jesus, com um belo sorriso, respondeu:

“Estive presente quando cuidaste daquela garotinha”

…Aí o Rei responderá:

“Eu afirmo a vocês que isto é verdade:

Quando vocês fizeram isso ao

mais humilde dos meus irmãos e irmãs,

foi a mim que fizeram.”

(Mateus 25.40).

(Desconheço a autoria)


O perdão de Deus

13/09/2014

Tu, que não permaneces irado para sempre… atirarás todos os nossos pecados nas profundezas do mar (Mq 7.18-19).

 Após perdoar uma pessoa, você consegue esquecer completamente o que ela lhe fez? Não, claro que não! Se a ofensa foi grave, você perdoa, mas ainda sofrerá com a lembrança. Se precisarmos conviver com a pessoa perdoada, a lembrança sempre estará presente, até na voz da pessoa.

 Quando a Bíblia fala do perdão de Deus, ela declara que ele perdoa os nossos pecados e nunca mais os trará à lembrança (Jr 31.34). O perdão de Deus não é uma simples expressão: está perdoado. Junto com o perdão, Deus nos abre a porta para uma nova vida, um novo relacionamento com ele, restaurando a paz rompida pela ofensa.

 Deus diz que o perdoa porque antes de tudo ele assumiu as consequências do seu pecado, pagou e apagou a sua ofensa. Com o perdão, Deus declara você limpo e puro. Na memória dele não há mais nenhuma ofensa a discutir, por mais grave que tenha sido! Você pode conviver com amargas lembranças já perdoadas, mas Deus não. É por isso que a Bíblia, insiste em dizer de várias maneiras: “Arrependam-se e voltem-se para Deus para que os seus pecados sejam cancelados” (At 3.19).

 Deus diz que atirará nossos pecados nas profundezas do mar (Mq 7.19). A parte mais profunda do mar tem por volta de treze quilômetros de profundidade. Só Deus poderia retirar de lá algum pecado para nos condenar, mas Ele garante que jamais fará isso. Portanto, não tenha medo! Não fuja! Não tente ocultar o seu pecado de Deus. Não se envergonhe! Deus não ficará surpreso com o que você disser a ele. Conte! Confesse e peça perdão a ele. O perdão de Deus é tão maravilhoso que não deixa marcas, rugas ou sinais da ofensa na pessoa perdoada. É por isso que nada, nenhum poder e nem mesmo o Maligno poderá separar de Deus a pessoa perdoada pelo seu Filho Jesus Cristo.

 A real felicidade é a da pessoa cujas transgressões foram perdoadas e os pecados apagados. – MLN

 O perdão de Deus é semelhante à sua criação: maravilhoso.

 

(Fonte: Presente Diário)


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 341 outros seguidores